A paz e a segurança na Líbia estão seriamente comprometidas e é provável que não ocorra grandes mudanças em relação à liberdade religiosa

19_Libya_2011_0050100095

Recentemente, um carro bomba explodiu perto de um hospital líbio, na cidade de Bengasi, que abriga um grande centro comercial do país, num importante porto do mar Mediterrâneo. Bengasi não é uma cidade de grande interesse histórico ou de pontos turísticos relevantes, mas é uma região atrativa, principalmente por causa de suas belas praias. No incidente, pelo menos 5 pessoas morreram e outras 14 ficaram feridas. Ainda não houve nenhum responsável reivindicando a responsabilidade pelo ocorrido, mas suspeita-se que o Estado Islâmico (EI) esteja envolvido.

A cada dia que passa, o país se torna ainda mais hostil para os cristãos e não há notícias de que as negociações do governo com o grupo extremista tenha tido algum resultado positivo. A paz e a segurança no país estão seriamente comprometidas e enquanto houver rivalidade dentro da própria liderança da nação, que basicamente conta com três governos lutando entre si pelo poder, é provável que não ocorra grandes mudanças em relação à liberdade religiosa. Para os imigrantes cristãos, a situação é ainda mais delicada. A igreja líbia é composta em sua maioria por estrangeiros, principalmente os africanos subsaarianos e os egípcios, há também sudaneses e eritreus.

Os cristãos de uma forma geral são perseguidos com muita violência. Há relatos de que dezenas deles foram mortos através de punições desumanas, incluindo a crucificação. A sharia (lei islâmica) vem sendo imposta duramente, incluindo regras de vestuário para homens e mulheres. O conteúdo pedagógico das escolas está sendo alterado a cada dia e os cidadãos sendo obrigados inclusive a frequentar aulas de reeducação islâmica. O acesso ao país está cada vez mais difícil, principalmente para os jornalistas, e o contato com as pessoas tem sido cada vez mais limitado. Mas enquanto a nação se fecha para o mundo, a igreja existente na Líbia ainda abre a possibilidade de salvação para muitas pessoas que desejam seguir os passos de Cristo. Continue intercedendo pelos nossos irmãos líbios.

FonteWashington Post
Via: PortasAbertas
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.