Enquanto a sharia (lei islâmica) se espalha em todas as regiões do país, a população cristã cresce, mesmo em meio à repressão

3_Malaysia_2016_0500100494

A igreja na Malásia nunca teve oportunidade de reivindicar seus direitos religiosos ao governo, uma vez que a liderança malaia sempre colocou em prática suas políticas de islamização sem levar em conta os direitos das minorias. Sempre foi assim. Mas enquanto a sharia (lei islâmica) se espalha em todas as regiões do país, a população cristã cresce, mesmo em meio à repressão e os jovens cristãos malaios, inclusive, já estão usando os modernos meios de comunicação para falar do amor de Cristo.

Notícias recentes mostram que a realidade da igreja é complicada, com os projetos de lei que visam cada vez mais incrementar a sharia, principalmente contra o cristianismo, cidadãos malaios não conseguem oficializar sua nova religião e são vistos como traidores e infiéis, sendo excluídos da sociedade e até mesmo de suas famílias. Além disso, tem a questão da corrupção, motins, incidentes violentos e falta de liberdade, tanto de expressão quanto de religião. E, apesar de ser pressionada por todos os lados, a igreja não pensa em desistir. Como disse uma cristã malaia que não foi identificada por motivos de segurança: “Esses políticos não vão nos derrubar, nós estamos orando por essa nação. Eles não têm a menor ideia de quem é o nosso Deus”.

Os muçulmanos são praticamente proibidos de conhecer a Cristo, o governo malaio faz de tudo para aplicar a sharia e reger a nação de acordo com os preceitos religiosos islâmicos, chegando ao extremo de reduzir os direitos religiosos dos cristãos e promovendo uma ideologia fechada na sociedade, violando inclusive as leis de Direitos Humanos, através de uma Constituição Federal que deveria defender os princípios seculares de governança ao povo malaio. O próprio UMNO (United Malays National Organization – Organização Nacional dos Estados Malaios) juntou-se ao MIC (Malaysian Indian Congress – Congresso Indiano da Malásia) e inseriu na Constituição que o islã agora é “a religião oficial”, embora as demais religiões possam ser praticadas em paz e harmonia em qualquer região do país, o que não ocorre na prática. Ore por essa nação.

Motivos de oração
● Ore a Deus em favor do povo malaio, para que essa política tendenciosa não impeça os muçulmanos de conhecer o amor de Cristo.
● Há muitos estudantes cristãos que não são beneficiados com bolsa de estudo em universidades federais por causa da sua fé. Interceda por eles.
● Muitos estão deixando o país com a esperança de encontrar um lugar mais seguro, onde possam continuar a servir a Cristo. Peça ao Senhor que dirija os passos de cada um.

Fonte: PortasAbertas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.