O extremismo islâmico é responsável pela instabilidade e insegurança de várias regiões do país, o que faz aumentar a violência contra os cristãos

24_Mali_2099_0430100798

A violência contra os cristãos no Mali ainda tem um nível elevado, e fica ainda mais crítica quando as forças de segurança do país falham em defender os cidadãos dos ataques de grupos extremistas. Com base em relatórios da Human Rights Watch, uma organização internacional não governamental que defende e realiza pesquisas sobre os direitos humanos, recentemente, os militantes islâmicos no Mali mataram mais de 25 pessoas por execução.

O governo maliano tem falhado em suas estratégias de proporcionar a paz à nação e há muitos relatos de que as forças de segurança têm cometido vários abusos, além de ferir gravemente as leis de direitos humanos. No entanto, a liderança do exército afirma ter prendido Yacouba Toure, um dos membros influentes do grupo islâmicoAnsar Dine (Defensores da Fé), que é liderado por Iyad Ag Ghaly, fundador desde 2012. Yacouba é suspeito de realizar o tráfico de armas que são usadas em ataques, tanto no Mali quanto em países vizinhos.

A prisão dele indica um passo à frente para o governo maliano que tem lutado contra o extremismo islâmico. O grupo é responsável pela instabilidade e pela insegurança de várias regiões do país e enquanto eles estiverem em ação, aumenta o risco do aumento da violência contra os cristãos. Por outro lado, se as tropas estrangeiras se retirarem do país, a Al-Qaeda também pode assumir o controle de outras áreas. Cada vez mais os cristãos do Mali necessitam de orações. Interceda por eles.

Fonte: Reuters e New York Times

Via: Portas Abertas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.