Muitos que decidiram voltar para suas terras devastadas, já começaram a reerguer casas com os únicos materiais disponíveis que encontraram (madeira, talos de milho e lama) e já retomaram algumas igrejas

4596883

Atualmente, quase 9 milhões de pessoas no Norte da Nigéria, necessitam de ajuda humanitária, devido aos intensos ataques do Boko Haram na região. A UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) informou também que há 250 mil crianças em estado grave de desnutrição, no Estado de Borno. Embora o exército da Nigéria esteja recuperando algumas cidades que foram tomadas por eles, as consequências ainda serão vistas durante um longo período de tempo.

Algumas rotas de comércio estão sendo reabertas estrategicamente pelos soldados nigerianos, ligando Maiduguri (capital do Estado de Borno) com a cidade de Gamboru, perto da fronteira com Camarões. O governo da Nigéria (12º país na atual Classificação da Perseguição Religiosa), está incentivando muitas pessoas a voltarem para suas terras, inclusive os cristãos, porque não tem capacidade de fornecer o apoio que eles necessitam. Mas voltar para casa não é a solução. Tudo foi devastado, as casas foram destruídas e não há mais plantações.

Apesar das duras consequências, a esperança dos nigerianos está no fato de que as forças multinacionais que se uniram ao exército da Nigéria estão alcançando progressos com a retirada das tropas do Boko Haram de várias regiões, até agora. Para os cristãos, principal alvo desse grupo islâmico extremista, a ausência deles já é um grande alívio. Muitos que decidiram voltar para suas terras devastadas, já começaram a reerguer casas com os únicos materiais disponíveis que encontraram (madeira, talos de milho e lama) e já retomaram algumas igrejas.

FonteBBC News
ViaPortasAbertas
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.