Cesino Bernardino, 81 anos…

FonteGospel+

pastor-cesino-bernardino

Cesino Bernardino, 81 anos, pastor assembleiano fundador do ministério Gideões Missionários da Última Hora (GMUH), faleceu na tarde de ontem, 30 de julho, após passar 32 dias em coma.

Conhecido no meio pentecostal como “pai de missões”, Bernardino liderava o GMUH para além dos congressos com pregadores e cantores realizados em Balneário Camboriú, ajudando a manter mais de 1.200 famílias missionárias no exterior.

Bernardino, no tempo em que esteveinconsciente no hospital, foi tema de muitas campanhas de oração, convocadas por seu filho, pastor Reuel, vice-presidente do GMUH.

Em nota oficial, a Convenção de pastores do estado de Santa Catarina informou que o culto fúnebre será realizado ao longo deste domingo, 31 de julho, e o sepultamento acontecerá amanhã, 01 de agosto.

“Queridos irmãos e irmãs, é com muito pesar que comunico a Partida de meu pai, pastor Cesino Bernardino para a eternidade, a partir da tarde deste dia 30 de julho já descansa no Senhor, por favor rogo vossas orações!”, escreveu o pastor Reuel em sua página no Facebook, por volta das 15h00.

O presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Bezerra da Costa, prestou sua homenagem a Bernardino e condolências à família em sua página no Facebook.

“Com tristeza no nosso coração, fui informado que partiu para as mansões celestiais o nosso amado patriarca das missões e um dos maiores líderes que as Assembleias de Deus no Brasil já teve, pastor Cesino Bernardino, presidente da AD em Camboriú (SC) e do Gideões Missionários da Última Hora. Também membro do Conselho de Missões da nossa CGADB. Em nome de minha esposa Wanda e toda minha família; da mesa diretora da CGADB, CONFRADESP e da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em São Paulo – Ministério do Belém, externamos à família e Igreja AD em Camboriú os nossos sinceros sentimentos. Estaremos orando para que o Senhor console a todos no precioso nome de Jesus. ‘Preciosa é à vista do SENHOR a morte dos seus santos’ (Salmos 116:15)”, escreveu José Wellington.

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP), um dos nomes constantes entre os preletores nos congressos do GMUH, afirmou que considerava Bernardino alguém de quem o mundo não era digno: “A Bíblia diz em hebreus 11:38 que alguns homens catalogados na galeria dos heróis da fé, o mundo não era digno deles. Parafraseando este texto compreendo a partida do grande missionário Cesino Bernardino para a sua morada na Glória. Para mim, ele é como um daqueles dos quais o mundo não é digno, por isso se foi. Até breve líder, amigo, intercessor e pai”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.