“Qualquer barulho me faz lembrar das cenas violentas que vi, se eu ouço um tiro, não consigo dormir de noite. Prefiro dormir ao ar livre, ficar dentro de casa me perturba muito. Estou vivendo um momento difícil”

 

4569964

A violência do grupo extremista Boko Haram alcançou cristãos no Camarões, país que não ocupa a atual Classificação da Perseguição Religiosa, mas que se encontra na 60ª posição. Localizado numa região onde seguir o cristianismo é praticamente cometer um crime, Camarões faz fronteira com Chade (54º), Nigéria (12º), República Centro-Africana (26º) e República do Congo (52º). A vida dos cristãos camaronenses já é semelhante aos dos cristãos que vivem nesses países perseguidos, e eles têm enfrentado uma grande hostilidade e violência.

Jean*, um colaborador que liderava uma igreja na região de Djibrili, uma cidade que fica no extremo Norte da província de Camarões, contou sobre o que o povo tem enfrentado nas mãos dos militantes e confessou que ele mesmo está tentando se curar dos traumas que viveu. Segundo ele, desde 2014 os cristãos estão sendo perseguidos incessantemente. “Aos cristãos foi negado o acesso às estradas e todos os caminhos que levam a alguma fonte hídrica. Quando os cristãos são obrigados a ir até eles comprar água, o preço é quatro vezes mais caro do que o cobrado dos muçulmanos. E eles ainda os ameaçam dizendo que se quiserem permanecer na região, terão que se converter ao islamismo”, diz Jean.

A pressão sobre a igreja em Camarões aumenta a cada dia. Aqueles que não desistem de seguir a Jesus são ameaçados abertamente. Jean conta que já foi perseguido pelo grupo quando saiu da igreja e estava a caminho de casa. “Eles queriam me matar, mas desistiram quando um vizinho muçulmano, que também é meu amigo, chegou para ajudar”, lembra ele. Depois disso, Jean teve que ir embora para outra cidade, onde também não encontrou um ambiente muito acolhedor. “Eu vi quase todos os homens e mulheres daqui sendo sequestrados e somente quatro famílias conseguiram fugir. Qualquer barulho me faz lembrar as cenas violentas e se ouço um tiro, não consigo dormir de noite. Prefiro dormir ao ar livre, ficar dentro de casa me perturba muito. Estou vivendo um momento difícil e preciso muito das orações dos irmãos”, pede e finaliza Jean.

*Nome e foto alterados por motivos de segurança.

Motivos de oração

  • Agradeça a Deus por manter sua igreja viva e ativa em Camarões; apesar da perseguição, existem muitos cristãos pregando a Palavra.
  • Ore por Jean e sua família, para que sejam protegidos e amparados; peça a Deus para que Jean seja curado de seus traumas e que siga em frente com fé e coragem.
  • A Portas Abertas tem trabalhado muito para treinar mais líderes e também para manter os seminários que auxiliam os cristãos que sofreram traumas em Camarões. Ore por todos esses projetos e peça a Deus para dar estratégias de trabalho aos colaboradores.

FontePortasAbertas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.