Até o momento, pelo menos 384 cristãos foram mortos na Nigéria e as lideranças de associações cristãs pedem que o governo nigeriano seja mais incisivo na luta contra a perseguição religiosa.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

1863649496-crstaos-igreja-evangelica-na-nigeria

Cristãos participam de culto na Nigéria. (Foto: ACLJ)

A Associação Cristã de Nigerianos Americanos (CANAN) pediu ao governo nigeriano para acabar com o crescente assassinato de cristãos nas mãos de radicais islâmicos no país.

“O que quer que o governo federal esteja fazendo, se houver, é demasiadamente lento ou insignificante em comparação com a recorrência das mortes. O governo federal precisa intensificar e tomar ações ousadas para dar aos membros da comunidade cristã no país uma sensação de segurança e de pertencimento”, disse o Pastor Ade Oyesile, diretor executivo da CANAN, em um comunicado.

“Devemos todos trabalhar duro para evitar esses assassinatos sectários, que diante dos nossos olhos, envolveram países que se tornaram nações falhas. Essa não deve ser a nossa parte, em nome de Jesus Cristo”.

Como outros grupos de vigilância sobre a perseguição religiosa (Portas Abertas, CSW, etc), a CANAN elevou a sua voz contra a onda de assassinatos de cristãos por muçulmanos radicais ao longo de 2016.

O grupo diz que, segundo seus registros, pelo menos 384 cristãos foram mortos até agora, neste ano, e produziu uma lista dos vários ataques realizados por grupos radicais como o Boko Haram e os pastores Fulani.

Oyesile advertiu que o número de cristãos mortos em 2016 já está perto de se igualar o total de mortos em 2015, e quase metade do ano se passou.

“Estes assassinatos covardes de cristãos no país devem parar. É mais decepcionante que estes crimes continuem, apesar das declarações de condenação do governo federal”, disse ele.

O pastor destacou que os cristãos não têm muitas opções para se defender em casos como este, uma vez que eles pregam a paz em vez da vingança e assim contam com as forças do governo para que façam mais para protegê-los e apliquem a lei sobre estes extremistas.

Nigeriano carrega bíblia sagrada. (Foto: ACLJ)

Oyesile disse ao ‘Christian Post’, em entrevista no início deste ano que somente o arrependimento e o temor de Deus podem vencer a guerra contra o islamismo radical.

“O Boko Haram, o Estado Islâmico e Al-Shabab são maus. Até que todos se unam juntos para condená-los, eles continuarão a se espalhar. Nós, os cristãos podemos ajudar o governo, com as nossas fervorosas orações sem cessar”, disse à CP na época.

“A estratégia certa para expulsar esse povo mal da Nigéria, Deus vai dar às pessoas do governo. Os líderes mundiais podem se unir e tentarem o que for, mas o arrependimento e o temor de Deus é o caminho certo para prosseguirmos”, declarou.

Vozes ocidentais, como o ex-deputado Frank Wolf, da Iniciativa Wilberforce, também falaram contra a matança em curso e pediram ao governo dos Estados Unidos, que também para intensificasse sua ajuda.

Wolf, que visitou e falou com líderes nigerianos locais em fevereiro, disse ao ‘Christian Post’ em uma entrevista separada que os cristãos da Nigéria estão se sentindo abandonados com a falta de atenção concedida à sua situação no Ocidente, inclusive de igrejas.

“As pessoas de fé, os cristãos, se sentem como se tivessem sido esquecidos. A Nigéria está quebrada de tantas formas e parece que o mundo se esqueceu disso”, disse Wolf anteriormente, em julho.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.