download

Um estudo recente sobre consumo de pornografia na fase da adolescência descobriu que o hábito de frequentar cultos em igrejas cristãs pode reduzir a compulsão por vídeos e fotos com sexo explícito.

O relatório da pesquisa foi publicado no Journal of Adolescence e apontou que fazer parte de uma comunidade de fé reduz a compulsão por pornografia em meninos e meninas, de forma significativa.

De acordo com informações do Christian Today, o documento afirma que “o consumo de pornografia é menor quando há participação religiosa, especialmente entre os meninos”, além de destacar que “a participação religiosa também interfere na idade com que se consome pornografia”.

De acordo com os dados colhidos no estudo, constatou-se que o consumo de pornografia geralmente cresce entre a adolescência e a juventude adulta, e que “a imersão em uma comunidade religiosa pode ajudar a enfraquecer estes aumentos”.

O principal responsável pela pesquisa publicou um artigo sobre o trabalho no LifeSiteNews, e disse que foi possível chegar à conclusão que a religião tem relevância nessas fases da vida: “Podemos ver que a prática religiosa é um fator na formação da trajetória de consumo de pornografia entre os adolescentes. Alguns podem ver isso como uma reivindicação do papel da religião, na medida em que ela pode moldar o comportamento dos jovens de uma forma positiva”, disse Kyler Rasmussen, da Universidade de Calgary.

Alex Bierman, coautor da pesquisa e professor de sociologia na Universidade de Calgary, apontou explicações possíveis sobre o motivo pelo qual jovens e adolescentes que frequentam igrejas tendem a assistir menos materiais pornográficos: “As pessoas de comunidades religiosas sabem que existem padrões de comportamento esperados. Pode ser pela noção de um ser divino que zela por eles e também pelo componente de apoio social, dentro de uma comunidade moral”, avaliou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.