Rival sueca insinuou uso que Almaz Ayana usou substância proibida 

FonteGospelPrime

por Jarbas Aragão

Recordista acusada de irregularidade diz: “Meu doping é Jesus

A corredora Almaz Ayana, da Etiópia, venceu a final dos 10.000m com a marca impressionante de 29m17s45. São quase 15 segundos mais veloz que o recorde mundial anterior, da chinesa Junxia Wang, estabelecido em 1993.

Enquanto comemorava, a sueca Sarah Lahti, que chegou em 12º lugar, afirmou que a etíope usou doping para conseguir o resultado.

Ela reclamou à imprensa: “Não acho que ela esteja 100%. É fácil demais para ela. Não posso dizer que ela não está limpa, mas há dúvidas”.

De modo geral, nos jogos deste ano paira ainda o ‘fantasma’ da dopagem. Isso se deve às sérias denúncias do uso de substancias proibidas pela delegação russa de atletismo, que quase foi impedida de competir este ano.

Ao saber da acusação, Ayana mostrou contrariedade: “Não sou dopada. Eu sou uma atleta cristã e estou totalmente limpa”. Ao jornal americano USA Today, justificou seu desempenho:

“Número 1: tenho treinado especificamente para este evento. Número 2: oro ao Senhor, que me dá tudo, tudo. E número 3, meu doping é Jesus”.

Sua especialidade é a corrida dos 5.000 metros, que ocorrerá na próxima semana. Ela entra como favorita ao ouro na prova.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.