Conheça parte da realidade das viúvas e órfãos do Norte da Nigéria

 4578332

Agnes, do Estado de Benue, na Nigéria, se casou com o professor universitário John ainda jovem; o casal teve nove filhos. Em uma manhã em 2008, extremistas muçulmanos rodearam seu bairro. O casal tentou fugir junto com outras famílias, mas quando perceberam, encontravam-se no coração de uma área predominantemente muçulmana. Um homem forçou Agnes e as crianças mais novas a entrarem em um edifício; John e seus dois filhos mais velhos permaneceram do lado de fora. Antes de entrar, a cristã viu o marido e um dos filhos serem esfaqueados até a morte.

Essa triste história é familiar para Rebecca Dali, esposa do Presidente da Ekklesia Yan Uwa a Nigéria (EYN), igreja a qual a maioria das meninas sequestradas do Chibok pertenciam. Ela dirige o “Centro de Cuidados, Capacitação e Iniciativas de Paz” (CCEIP), que serve principalmente viúvas e órfãos.

“Viúvas são particularmente vulneráveis no Norte da Nigéria, a área mais afetada pelo Boko Haram. Para muitas, como elas e os filhos não possuem muita educação, a perda do marido é o começo das dificuldades. Mesmo se militantes não tiverem queimado tudo no bairro onde moravam, os vizinhos geralmente procuram outros locais para morar, então, além de perder seus maridos, as viúvas podem perder suas casas. Os familiares do falecido marido também podem querer tomar a fazenda do familiar, um elemento crucial para a sobrevivência no Norte da Nigéria, uma região semiárida, onde as condições de vida são bem difíceis. A produção de alimentos depende das chuvas, que dura 4 ou 5 meses por ano”, compartilha Rebecca.

Ela também explica que durante a o trabalho da CCEIP, a equipe encontrou familiares dos falecidos maridos, que alegam ter enviado algum tipo de ajuda às viúvas. No entanto, essa ajuda nunca chegou até elas. Além disso, é difícil para uma viúva se casar novamente. Assim, elas permanecem sós com seus filhos; alguns até vão às ruas mendigar para conseguir alimento. “É uma situação realmente terrível. Temos registos de casos de algumas viúvas que morrem com hipertensão ou doenças relacionadas. Recentemente, encontramos quatro casos de mulheres que apresentam quadros graves de trauma. Uma delas perdeu a fala e a visão. As outras três ficaram com distúrbios mentais”, diz Rebecca. Outros tipos de abuso também são frequentes contra as mulheres, em particular no Norte da Nigéria, onde a taxa de alfabetização é muito baixa. Mesmo na igreja, viúvas sofrem discriminação.

Quer ser uma só família com eles?
Você pode fazer mais pelas viúvas e órfãos nigerianos. Participe do SHOCKWAVE, uma grande onda de oração mundial pelos cristãos que são perseguidos por amor a Cristo. Organize uma reunião de oração e chame o máximo de pessoas que puder. Desafie seus amigos da igreja, escola, faculdade ou do seu grupo pequeno para orar por seus irmãos e irmãs na fé. O evento vai acontecer entre os dias 16 e 18 de setembro.

FontePortasAbertas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.