Ao que tudo indica, o manual parece ter sido divulgado pelo Estado Islâmico, grupo terrorista responsável pelo genocídio de cristãos e outras minorias religiosas no Oriente Médio.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO R7

446390882-estado-islamico-telegram

Estado Islâmico tem recorrido a aplicativos como Telegram e Whatsapp para conseguir ampliar o comércio de escravas sexuais. (Foto: Dainik Bhaskar)

Terroristas islâmicos divulgaram por meio da rede social Telegram, uma lista com 17 recomendações para orientar atentados, durante os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, que têm início prevista para o dia 5 de agosto.

Segundo a especialista norte-americana em combate ao terrorismo e diretora executiva do grupo ‘SITE’, Rita Katz, as recomendações repassam, não apenas instruções para possíveis ataques, mas também um cronograma de ações.

Segundo o ‘manual’ divulgado, as técnicas citadas poderiam ser usadas em ataques, como atentados a aeroportos e meios de transporte públicos e vão desde esfaqueamentos e envenenamentos a sequestro de reféns e até mesmo a veiculação de falsas ameaças.

Os jihadistas também convocaram os chamados “lobos solitários” (pessoas que atuam com bastante autonomia em ataques terroristas), pedindo que estes se dirijam ao Brasil.

Na última segunda-feira (18), Rita Katz informou que um grupo no Brasil declarou lealdade ao Estado Islâmico, sendo o primeiro grupo da América do Sul a manifestar oficialmente apoio à organização terrorista que surgiu no Oriente Médio. O grupo criou um canal em português no Telegram, usando o nome “Ansar al-Khilafah Brazil”.

O juramento de lealdade do grupo brasileiro ao Estado Islâmico aumenta as suspeitas de que o manual tenha sido divulgado, também pelos terroristas ligados ao EI.

O grupo “Ansar al-Khilafah Brazil” jurou fidelidade ao Estado Islâmico. (Imagem: SITE)

Estado Islâmico
Além dos ataques terroristas em países da Europa (França, Bélgica e Turquia) e nos Estados Unidos, o Estado Islâmico tem sido o responsável pelo genocídio de cristãos e outras minorias religiosas no Oriente Médio.

O grupo terrorista usa o comércio de escravas sexuais – muitas delas, ainda meninas, a partir de 7 anos de idade – como fonte de renda e também registra as execuções daqueles que considera infiéis em vídeos e fotos que são posteriormente publicadas na internet.
Investigações
A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) divulgou na última terça-feira (19), uma nota oficial, garantindo que “todas as ameaças relacionadas aos Jogos do Rio 2016 estão sendo minuciosamente apuradas, em particular, as relacionadas ao terrorismo”.

“Devido à sensibilidade do tema, as ameaças são tratadas, de forma integrada, pelas unidades especializadas de enfrentamento ao terrorismo dos três eixos responsáveis pela Segurança dos Jogos Rio 2016 — Inteligência, Segurança Pública e Defesa”, informou.

Estima-se que cerca de cinco mil homens da Força Nacional de Segurança Pública e 22 mil oficiais das Forças Armadas (14,8 mil do Exército, 5,9 mil da Marinha e 1,3 mil da Aeronáutica) atuem durante os Jogos Olímpicos.

Militares do Exército brasileiro também intensificaram ações de patrulhamento motorizado e a pé na região do Parque Olímpico, localizado à região da Barra da Tijuca.

As Olimpíadas ocorrerão do dia 5 de agosto até o dia 21 do mesmo mês.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Set your Twitter account name in your settings to use the TwitterBar Section.